Início
Folha Oeste



NOTA OFICIAL
24/10/2017 17:27:19

Quanto à suspensão da Portaria n.º 1129/2017/MTb, determinada no âmbito da ADPF - Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental n.º 489, manejada perante o Excelso Supremo Tribunal Federal, o Ministério do Trabalho assim se manifesta. 1 – A minuta de texto legal que originou a Portaria n.º 1129/2017/MTb tramitou perante a Consultoria Jurídica do Ministério do Trabalho, órgão setorial da Advocacia Geral da União, e sua legalidade foi subscrita por um advogado público de carreira. 2 – Eventuais medidas jurídicas no curso da ADPF em referência serão tratadas pelo órgão competente, qual seja, a Advocacia Geral da União. 3 – Embora se trate de uma decisão monocrática de caráter precário, concedida liminarmente sem ouvir a parte contrária por Sua Excelência a ministra Rosa Weber, o Ministério do Trabalho desde já deixa claro que cumprirá integralmente o teor da decisão. 4 – Ademais, refira-se que não é a primeira vez que o assunto “lista suja do trabalho escravo” chega ao exame da Corte Suprema, a qual já suspendeu liminarmente a divulgação da referida listagem no início de 2015, no fluir da Ação Direta de Inconstitucionalidade n.º 5209, tendo a divulgação da lista em referência ficado sobrestada por quase dois anos. 5 – Por fim, por absolutamente relevante, reitera-se o total compromisso do Ministério do Trabalho no firme propósito de continuar aprimorando ações de combate ao trabalho escravo no país a fim de livrar trabalhadores dessa condição que avilta a dignidade humana, o que apenas será alcançado quando se garantir a plena segurança jurídica na divulgação do Cadastro de Empregadores que tenham submetido trabalhadores a condições análogas à de escravo. Tanto é assim que, dentro do processo salutar de debate público afeto às democracias, o Ministro do Trabalho já havia decidido por aceitar as sugestões da Procuradora-Geral da República, Dra. Raquel Dodge, no sentido de aprimorar a portaria recentemente editada, com a finalidade de se aliar segurança jurídica ao primado da dignidade da pessoa humana, certamente os dois pilares sobre o qual se edifica o Estado Democrático de Direito brasileiro. Brasília, 24 de outubro de 2017



Outras notícias de Destaque
As 5 principais linguagens de programação de 2018 - 2017-12-14 09:37:47
Bitcoin bate novo recorde, chega a US$ 15 mil e começa a preocupar - 2017-12-07 17:26:28
Vaza suposta lista de aparelhos da Samsung que receberão o Android 8.0 Oreo - 2017-11-27 14:53:52
Amazon lança serviço de nuvem “secreto” para agências de inteligência - 2017-11-22 10:04:11
Alerj revoga prisão e devolve mandato a deputados do PMDB - 2017-11-17 18:01:20
- 2017-11-17 09:33:42
Jornalista José Roberto Santos. Entrevista. Emídio Pereira de Souza advogado e político brasile - 2017-11-10 08:45:16
Jor. Zé Roberto entrevista Chaim (Secr. est. do AVANT) e o ex-ver. de São Paulo, Ari Fredenbacht ( - 2017-11-02 11:36:16
Xperias R1 e R1 Plus são os novos smartphones intermediários só da Índia - 2017-10-30 11:11:30
Com habeas corpus, presidente da OAB de Osasco deve ser solta hoje - 2017-10-27 16:14:29
NOTA OFICIAL - 2017-10-24 17:27:19
Novo Honda Civic Si chega ao Brasil em 2018 - 2017-10-23 09:13:03
Uso de banheiro público: mitos e verdades - 2017-10-19 16:47:46
“Não tem mais sentido você cobrar na produção, você tem que cobrar no consumo”, afirma depu - 2017-10-16 14:00:19
- 2017-09-14 12:38:59
Exportação de vinho chileno cresce no primeiro semestre de 2017 - 2017-09-11 16:17:09
APPLE MIRA ESTÚDIO DE ‘MATRIX’ PARA FAZER INVESTIDA EM HOLLYWOOD – 04/09/2017 – MERCADO - 2017-09-04 09:04:55
A beleza real foi feita para brilhar. - 2017-08-31 11:41:55
CINEMA # Os Guardiões - 2017-08-28 15:27:32
A Torre Negra - 2017-08-21 15:40:18
|>>>>Próxima