Início
Folha Oeste





Jornalista Zé Roberto Entrevista o empresário Sérgio Azevedo


23/01/2018

Folha Oeste: Boa tarde a todos os amigos e amigas do Facebook estamos aqui no Folha Oeste vamos fazer uma transmissão ao vivo através do canal do Facebook.
Eu jornalista Zé roberto.
O nosso entrevistado de hoje é o nosso amigo.
Sérgio Azevedo empresário ele preside a Associação dos Construtores de Osasco e região.
Sergio Azevedo: Boa tarde a todos do Folha Oeste.
Eu estou a disposição do jornal ao Zé Roberto.
Estou muito feliz em conta essa minha trajetória.
Quero agradecer ao Folha Oeste pelo convite e me coloco a disposição para responder as suas perguntas e estou sempre a disposição.
Folha Oeste: Gostaria que você falasse um pouco sobre o nosso pais que vem se arrastando com quase 3 anos de recessão, a economia encolheu bastante um numero muito alto de desempregados, e o setor da construção civil é o que foi mais atingido nessa recessão que nos tivemos em 2015 ate 2017, qual a espctativa desse ano Sérgio.
Sergio Azevedo: Sim Zé, verdade sou muito otimista procuramos sempre melhorias, falando de economia o grande desafio nosso é a criação de empregos, nos que atuamos no ramo de habitação as pessoas não tem segurança para comprar sua casa própria, qual a insegurança hoje a pessoa que esta empregada tem medo de estar desempregado, então elas não tem segurança para fazer um investimento, assumir um compromisso de longo prazo.
Mais as construtoras estão aprovando projetos, neste ano de 2018 já começa com alguns projetos, qual segmentos que nós da construção civil precisa, é de informações positivas reais, e nós somos geradores de empregos, a gente quer que em cada esquina tenha uma obra, o efeito multiplicador da construção civil é muito grande, porque quando você vê uma obra de um prédio em Osasco, ou em qual quer lugar do pais, um prédio sendo construído por 200 pessoas tem 5 vezes mais pessoas trabalhando então isso é o efeito multiplicador, a espctativa para 2018 é positiva em bora a gente tem um ano bem ativo com copa do mundo carnaval depois a eleição, objetivo é dar emprego para as pessoas para elas poderem construir mais.
Folha Oeste: Sobre o setor financeiro e principalmente a caixa, deu uma reduzida nos investimentos a caixa precisou de 15 bilhões do FGTS, que é do trabalhador também, que aprova para poder investir no setor habitacional, e a gente sabe que a caixa teve um financiamento até de 80% e a restrição muito grande para aceitar um financiamento.
Sergio Azevedo: Então na verdade eu costumo dizer que o programa minha casa e minha vida foi uma das grandes conquistas para o povo brasileiro pelo últimos anos as pessoas tiveram ao acesso ao imóvel próprio, esse dinheiro é do trabalhador, enquanto o trabalhador recebe 3% a caixa para administrar esse recurso que empresta para o próprio trabalhador a 5% e 6% então na verdade o fundo de garantia continua sendo remunerado dentro de juros aceitáveis e sustentáveis para o tomador final, eu acho que o programa minha casa e minha vida é basicamente com recurso do fundo de garantia, ele é fundamental para retomada do crescimento da economia, em 2018 esperamos que o governo coloque esses recursos a disposição do segmento para que a gente possa plantar novos empreendimentos.
Folha Oeste: Inclusive aumentou também o valor das unidades da minha casa minha vida, foi para 230 mil isso facilitou um pouco.
Sergio Azevedo: Facilita claro que sim porque dentro do programa minha casa minha vida, temos as três fachas a facha 1 que atende famílias que tem três salários mínimos que onde o subsídio é muito maior que tira as pessoas das favelas para uma moradia melhor, temos o facha 2 e a 3 com a renda familiar até seis salários mínimos, em quanto os bancos comerciais trabalha com os juros de 9 a 12 e a caixa trabalha de 5 a 8 você vê uma diferença de taxa muito grande, o sonho do brasileiro é ter sua casa própria queremos que as pessoas tenha sua moradia mais moradia digna.
Folha Oeste: O que esta faltando para nossa economia que vive patinando abaixar, mesmo também no setor bancário as taxas de juros, não só a taxa imobiliária também financiamento de créditos bem mais baratos qual sua opinião.
Sergio Azevedo: Bom Zé na verdade é um conjunto de fatores que acaba elevando o imposto de renda, banqueiros jamais vai perder dinheiro , em qual lugar do mundo, muitos desempregos para um universo grande, não é que as pessoas não querem pagar, às vezes é por falta de condições o que existe normalmente é que os bancos também precisa de garantia para não ir a falência como aconteceu em alguns casos, um grande desafio nosso é que as pessoas tenha sua melhor renda, a renda do brasileiro esta muito baixa é um conjunto de fatores isso tem que mudar.
Folha Oeste: Desafio para 2018 quais projetos Sérgio.
Sergio Azevedo: O desafio é projetar uma coisa que as pessoas consigam comprar” O objetivo da entidade é fortalecer o setor da construção civil no município, dialogando com o poder público sobre demandas do segmento e auxiliando no planejamento de políticas para o setor.
“Batalhamos por conquistas boas para os segmentos da cidade.
A gente quer fazer Osasco melhor”.
Folha Oeste: As vantagens para o morador de Osasco e região.
Sergio Azevedo: A gente orienta, auxilia o construtor desde a escolha e compra do terreno, definição do projeto, métodos construtivos.
A gente presta todo um suporte para a construtora, da definição do produto até a entrega das unidades.
Folha Oeste: Uma outra pergunta você é osasquense de coração.
Sergio Azevedo: Bom Zé.
cheguei a Osasco aos 9 anos.
De família humilde, pai operário e mãe dona de casa, cheguei ao município contra meu gosto, após meu pai ser transferido na empresa onde trabalhava.
“Hoje não deixo Osasco de jeito nenhum.
Fiz toda minha vida aqui, tenho grandes amigos.
Tenho uma ligação muito forte com a cidade”.
Sou casado há 35 anos com Neusa Azevedo.
Tenho dois filhos, o empresário Luiz, 30, e a arquiteta Patrícia, 34.
Folha Oeste: Algumas mídias induzem o eleitor a não votar, que só têm corruptos e os políticos não prestam.
Sergio Azevedo: Não podemos deixar de votar, se não votar alguem votará por você, que muitas das vezes elege o pior.
Sempre lembrar que o Brasil.
É maior que esses políticos.


Outras notícias de Entrevista


Jor. Zé Roberto - Eleição 2018 ... - 06/07/2018
Jor. Zé Roberto Sabatina: Eleição 2... - 22/06/2018
Jor. Zé Roberto Sabatina: Eleição 2... - 22/06/2018
Jor. Zé Roberto entrevista Dr. Vagner... - 14/06/2018
Jornalista Zé Roberto Entrevista Joã... - 14/06/2018
Jornalista Zé Roberto Entrevista Agui... - 30/05/2018
Jornalista Zé Roberto Entrevista Chai... - 25/05/2018
Jor. Zé Roberto e Colunista Julião E... - 18/05/2018
Jor. Zé Roberto e entrevista Gelso de... - 10/05/2018
Jor. Zé Roberto e Colunista Julião ... - 03/05/2018
Jor. Zé Roberto entrevista Entrevista... - 03/05/2018
Jor. Zé Roberto e Sindicalista Wellin... - 26/04/2018
Jor. Zé Roberto e Colunista Julião ... - 26/04/2018
Jor. Zé Roberto entrevista Claudio P... - 19/04/2018
Jor. Zé Roberto e Tayna entrevistam... - 29/03/2018
Jornalista Zé Roberto entrevista Ana ... - 29/03/2018
Jor. Zé Roberto e Tayna entrevistam... - 29/03/2018
Jorn. Zé Roberto, Tayna entrevistam ... - 22/03/2018
Jorn. Zé Roberto entrevista Almir e G... - 16/03/2018
Jornalista Zé Roberto entrevista Ana ... - 08/03/2018
|>>>>Próxima