Início
Folha Oeste





Jornalista Zé Roberto entrevista José Carlos Vido

09/02/2018

Folha Oeste: Bom dia a todos os amigos e amigas do Face estamos ao vivo na redação do Jornal Folha Oeste, eu jornalista Zé roberto.
O entrevistado de hoje é o nosso amigo Secretário de Saúde em Osasco; José Carlos Vido.
José Carlos Vido: Bom dia a todos do Folha Oeste.
Quero agradecer o convite e me coloco a disposição para responder as suas perguntas.
Folha Oeste: Muito bem José Vido é bastante conhecido no meio político e na cidade de Osasco.
Estudou Administração em Faculdades Integradas “Campos Salles”.
É membro da Executiva do PSDB Osasco; coordenador regional do PSDB da grande SP Oeste, trabalhou como assessor na ALESP - Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.
José Carlos Vido: Como secretário municipal na extinta Secretaria de Controle do Uso do Solo, como presidente na empresa EPO - Escritório de Planejamento de Osasco, e como presidente da Prosasco S.
A.
, na ABEMURB - Associação Brasileira de Entidades de Desenvolvimento Urbano; e fui secretário de Esportes também em Osasco.
Fui fundadordo PSDB e hoje coordenardor geral do grande São Paulo, tenho uma história política bastante intensa.
Folha Oeste: Qual foi o grande desafio na sua vida, ser secretário municipal da saúde nesses 13 meses? José Carlos Vido: Bom Zé é importante esta sua pergunta, na verdade foi um grande desafio na minha vida pública, tenho grande experiência na vida pública, mas saúde foi a primeira vez, é a maior secretária do governo, a saude é uma área muito sensivel, maior quadro de funcionários das secretárias.
Com todas demandas crescentes, a saude infelizmente vai mal, muito mal em todo Brasil, tudo pode esperar, mas o atendimento é primordial.
Folha Oeste: O pessoal pergunta um pouco da questão de remédios as compras de remédios têm abastecido os postos de saúde como esta esse processo.
José Carlos Vido: Zé tivemos dificuldade no ano passado o volume de medicamento é gigantesco e essas compras tem que ser feitas com critério, o prefeito Rogério Lins tem se preocupado muito com isso e nos também, fizemos o atendimento da rede de forma precária no ano de 2017, mais finalizamos todas nossas licitações desses itens no mês de novembro de 2017 após a homologação nos começamos a receber a partir de dezembro a gora tenha a normalidade total de toda nossa rede, não deve faltar mais medicamentos porque, nos temos ai hoje sete impressas com registros de preços liberadas para fornecer todos os itens da rede ou programações mensais regulares estamos fazendo gestões muito serias de acordo com a legislação com todos os cuidados para que nossa rede de saúde não tenha mais falta de medicamentos.
Folha Oeste: Os remédios básicos material hospitalar isso não esta tendo em falta.
José Carlos Vido: Esses medicamentos básicos material hospitalar sempre teve e não vamos deixar faltar, esta tudo normalizado nos recuperamos no ato de 2017 cerca de 200 aparelhos de preção precisamos ter vários cuidados na área da saúde o nosso compromisso é mais transparência.
Folha Oeste: Está circulando nas redes sociais uma denúncia de que está faltando em todas as unidades de saúde material para exames.
Isto é fato ou especulação? José Carlos Vido: Isso de fato não é especulação ouve um problemas com o laboratório nos tivemos aqui um período de dificuldade orçamentaria finalizamos a contabilidade em 15 dezembro e em janeiro tradicionalmente o orçamento no ano seguinte não esta em vigor automaticamente, ele é aberto a partir de gestões nos estamos abrindo o orçamento de 2018 agora então a um período que você não consegue fazer liquidação e não consegue fazer pagamentos algumas impressas já acostumadas já se preparam o laboratório também teve dificuldade de suprimento mais isso já esta superado fizemos uma força tarefa nesses dia de janeiro e hoje toda a rede já esta abastecida.
Folha Oeste: Sobre a febre amarela e a cidade aqui de Osasco tem dado respostas como que esta falta vacina qual a dificuldade.
José Carlos Vido: Bom Zé é outra pergunta muito importante, na verdade tem um pouco de Folclore a febre amarela sempre existiu sempre ouve vacinação de febre amarela, e sempre ouve a doença talvez não tivesse tão próximo nos centros urbanos, e nos últimos tempos sobre tudo agora no mês de janeiro, grande mídia noticiando casos sobre óbito de macaco isso passou muito próximo em pequenas cidades urbanas onde tem muitas matas, onde é o habitar dos mosquitos em 1942 você vê falar de febre amarela urbana e o grande temor da população é com os mosquitos, pois bem isso não caracteriza uma epidemia nem um surto, o que o estado da saúde faz é promover bloqueios para que o vírus que esta contaminado nas matas, não venha para área urbana, por isso que fazemos bloqueios planejados.
Folha Oeste: O agendamento pelo 156 têm dado resultado, poís muitas pessoas reclaman pois não conseguem acessar esse serviço para o agendamento.
José Carlos Vido: Em Osasco, 48.
250 vacinas contra a Febre Amarela foram agendadas desde que entrou em funcionamento a estratégia de prévio agendamento pela Central 156 ou 3651-7080.
Os dados referem-se ao período de 22/1 às 9h do dia 5/2.
Ambos os números enfrentam congestionamentos, devido ao alto índice de ligações que recebem por hora.
Embora a cidade não seja considerada área de risco, a procura pela vacina da Febre Amarela continua intensa.
A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, decidiu pelo prévio agendamento para evitar as filas nas unidades de saúde e garantir mais comodidade ao cidadão.
Folha Oeste: Têm como evitar o foco do mosquito transmissor da febre amarela? José Carlos Vido: Sim Zé, temos que nos prevenir também nos nossos quintais quanto mais limpa as áreas que frequentamos parques nossas ruas, menos vírus ira afetar nestas áreas se prevenir sempre se você mora em lugares com muitas matas é bom tomar a vacina.
Folha Oeste: Carlos Vido foi uma honra recebe-lo em nosso Jornal e o espaço agora é para suas considerações finais? José Carlos Vido: Quero agradecer toda equipe do Jornal Folha Oeste comunicação ao Jornalista Zé Roberto.
Legal bater esse papo e falar da minha trajetória e o que esta acontecendo no Brasil.
Quero dizer que nós neste curto espaço de tempo, fizemos um diagnóstico da real situação da Saúde de Osasco, o setor mais sensível do Executivo que não pode esperar e providências já estão sendo tomadas.
Nosso prefeito Rogério Lins é um fenômeno da nova política osasquense e junto com ele e nossa Equipe queremos fazer da Saúde de Osasco a referência da Saúde para todo o Estado de São Paulo”.
A integra da entrevista se encontra no site www.
jornalfolhaoeste.
com.
br ou na página do Facebook Jornal Folha Oeste.


Outras notícias de Entrevista


Jor. Zé Roberto Entrevista Sidney Han... - 30/08/2018

Sabatina Eleição 2018: RONALDO FRAN... - 24/08/2018

Valmir Prascidelli pré-candidato a de... - 13/08/2018

Jor. Zé Roberto Eleição 2018 ; Gels... - 30/07/2018

Jor. Zé Roberto - Eleição 2018 ... - 06/07/2018

Jor. Zé Roberto Sabatina: Eleição 2... - 22/06/2018

Jor. Zé Roberto Sabatina: Eleição 2... - 22/06/2018

Jor. Zé Roberto entrevista Dr. Vagner... - 14/06/2018

Jornalista Zé Roberto Entrevista Joã... - 14/06/2018

Jornalista Zé Roberto Entrevista Agui... - 30/05/2018

Jornalista Zé Roberto Entrevista Chai... - 25/05/2018

Jor. Zé Roberto e Colunista Julião E... - 18/05/2018

Jor. Zé Roberto e entrevista Gelso de... - 10/05/2018

Jor. Zé Roberto e Colunista Julião ... - 03/05/2018

Jor. Zé Roberto entrevista Entrevista... - 03/05/2018

Jor. Zé Roberto e Sindicalista Wellin... - 26/04/2018

Jor. Zé Roberto e Colunista Julião ... - 26/04/2018

Jor. Zé Roberto entrevista Claudio P... - 19/04/2018

Jor. Zé Roberto e Tayna entrevistam... - 29/03/2018

Jornalista Zé Roberto entrevista Ana ... - 29/03/2018

|>>>>Próxima