Justiça absolve dois PMs acusados de envolvimento em chacina de Osasco, em 2013

07/08/2018

Justiça absolve policiais militares acusados de envolvimento na chacina de Osasco, na Grande São Paulo.
 Acusados de participar de um grupo de extermínio responsável pelas mortes de dez pessoas e pelas tentativas de homicídios contra outras quatro em 2013, os policiais militares
 Francisco Marcelo Santos e Paulo Roberto da Silva foram considerados inocentes pela Justiça. O julgamento que terminou com a absolvição dos réus começou às 9 horas desta segunda-feira (06) e terminou às duas horas desta madrugada (07) no Fórum Criminal da Barra Funda, na
 Zona Oeste da Capital. Segundo a investigação da Polícia Civil, a suspeita era de que os dois PMs faziam parte de um grupo que queria vingar a morte do policial militar Luiz Carlos Nascimento Costa, de
 40 anos, assassinado no dia 6 de fevereiro de 2013. O PM havia estacionado o automóvel em frente a uma drogaria, localizada na Avenida Dante Battiston, esquina com a Avenida Primitiva Vianco, no Centro de Osasco, quando dois
 homens passaram em uma motocicleta Titan vermelha e efetuaram disparos. Atingido, o militar morreu na hora. 
Na madrugada seguinte, ataques em série foram registrados em Osasco e também nos municípios de Jandira e Carapicuíba, na Grande São Paulo. Só em dois bairros de Osasco, seis jovens morreram em dois ataques. Na próxima segunda-feira (13) ocorrerá o julgamento dos PMs Diego Rodrigues de Almeida, Fabrício Emanuel Eleutério e Márcio Silvestre Ferreira, também acusados pelos
 crimes.



Outras notícias de Osasco