Haddad será oficializado candidato nesta terça em frente à PF de Curitiba

11/09/2018

tarde desta terça-feira, 11, Fernando Haddad como real candidato à Presidência da República pelo partido. O pronunciamento deve ocorrer por volta das 15h - sem contar possíveis atrasos -, logo após a reunião da executiva do PT, marcada para começar às 11h, em Curitiba. Preso na carceragem da Superintendência da Polícia Federal desde abril, a "passagem do bastão" será feita através da leitura de uma carta de Lula em frente a vigília montada próximo onde Lula está preso, na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba. Logo em seguida, Haddad fará seu primeiro pronunciamento como, de fato, o candidato. Liderança do partido disse a CartaCapital que o ex-presidente está bem, apesar de muito indignado. Ainda que o partido já previsse o desfecho de hoje muito antes, era necessário que o próprio ex-presidente amadurecesse a ideia, de acordo com aliados. Fazer o anúncio no último minuto era motivo de preocupação da legenda. O medo era do eleitorado não entender a troca caso ela acontecesse antes. "O PT não pode dar qualquer sinal que não lutou pelo Lula até o fim", afirmou uma liderança. Além disso, pesquisas internas monitoravam semanalmente o cenário de chances de transferência de votos. Não foram mobilizados grande número de militantes nem ônibus foram contratados para levar petistas ao local do pronunciamento. A expectativa é que alguns eleitores da região apareçam e os membros da executiva do partido que consigam chegar. O clima na cúpula do partido é de tristeza. De acordo com um dos membros da executiva, o PT fará o que deve ser feito e de forma breve. "Isso não nos dá alegria. Não vamos fazer festa. Vamos explicar para a sociedade porquê está sendo feito isso." A vice na chapa, Manuela D'Ávila (PCdoB), deve pegar um avião no final da manhã desta terça-feira para chegar a tempo em Curitiba. Nesta segunda-feira 10, ela compareceu a um ato no teatro Tuca, em São Paulo, onde defendeu as ideias e propostas da chapa, além da liberdade de Lula em seu discurso, mas foi embora sem falar com a imprensa. Lula Lula sofreu um grande golpe em sua esperança de ainda ser o candidato à Presidência no último dia 1º de setembro quando, por seis votos a um, o plenário do Tribunal Eleitoral Superior barrou sua candidatura mesmo após Comitê de Direito Humanos afirmar que o petista tem o direito de disputar as eleições.



Outras notícias de Saopaulo